Textos para a Categoria ‘Trovas’

Três trovas não novas 5

Por Declev Dib-Ferreira em 03/04/2008

TRÊS TROVAS NÃO NOVAS – N. 5

Declev Reynier

 

Os meus grandes defeitos
Que antes não os tinha
É não ter defeitos
E esta modéstia minha

———-

Um dia me perguntaram
Qual era o meu defeito
Disse que se enganaram
Porque eu era perfeito…

———-

De feito nobre
Meus pais em seu leito
Capricharam nos “conformes”
E me fizeram sem defeito

Textos Relacionados à "Três trovas não novas 5"

Três trovas não novas – 3Três trovas não novas – 2Três trovas não novas – 4



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Três trovas não novas – 4

Por Declev Dib-Ferreira em 16/03/2008

TRÊS TROVAS NÃO NOVAS – N.4

Declev Reynier

Sou um eterno palhaço
No palco de uma festinha
Brincando de queda-de-braço
Com esta tristeza minha

———-

O mundo está em crise
Está faltando trabalho
Porém quem foi que disse
Que eu me atrapalho?

———-

O trabalho engrandece
Uma ocupação é importante
Se tudo a vida me desse
Não daria valor bastante

Textos Relacionados à "Três trovas não novas – 4"

Três trovas não novas – 3Três trovas não novas – 2Três trovas não novas 5



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Três trovas não novas – 3

Por Declev Dib-Ferreira em 15/03/2008

TRÊS TROVAS NÃO NOVAS – N.3

Declev Reynier

Mais três trovas. É gostoso fazê-las, e um bom exercício…

Experimente!

———-

Fiz da minha vida
Um palco de desilusão
Agora quero alegria,
Outra peça enceno então

———-

Vivo intensamente
Até a força acabar
Irei alegremente
Quando a cortina se fechar

———-

No palco da nossa cama
Você sempre se transforma
Num momento é uma dama,
No outro: “Nossa Senhora!”

Textos Relacionados à "Três trovas não novas – 3"

Três trovas não novas – 2Três trovas não novas 5Três trovas não novas – 4



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Três trovas não novas – 2

Por Declev Dib-Ferreira em 15/03/2008

TRÊS TROVAS NÃO NOVAS – N.2

Declev Reynier

Mais três trovinhas pra quem gosta delas…

———-

O que a timidez me impede de fazer:
Beijar-te agora – Desesperado
Meu pensamento ao te ver
Não se faz de rogado

———-

Entro no palco da vida
Que mais me parece um drama
Encerro a peça sofrida
Contracenando com quem me ama

———-

Meu amor não é teatro
Minha vida não é peça,
Por aquele até me mato
Nesta, luto a beça!

Textos Relacionados à "Três trovas não novas – 2"

Três trovas não novas – 3Três trovas não novas 5Três trovas não novas – 4



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Três trovas não novas…

Por Declev Dib-Ferreira em 12/03/2008

TRÊS TROVAS NÃO NOVAS…

Declev Reynier

Embora os males no mundo inteiro
Ainda resta-me uma esperança
Que renasce sempre que vejo
Os olhos de uma criança

—–

Sempre tive, desde tenra idade
Esperança que, disseram, iria acabar
Mas o tempo passou e, na verdade
Este verde, em mim, só fez aumentar

—–

Sempre fui muito envergonhado
Até o dia que te conheci
Mudei porque fiquei apavorado
Para não te perder, meu coração abri

Textos Relacionados à "Três trovas não novas…"

Três trovas não novas – 3Três trovas não novas – 2Três trovas não novas 5



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

O que encontrar por aqui?

Estou unindo a minha cara de pau com o serviço inestimável de um blog cultural. Vejam só que idéia magnífica! Dói escrever e ninguém ler. Saiba mais

Quer assinar?

 Assine em um leitor Ou, receba por email:
Digite seu email: