Diálogo

Por Declev Dib-Ferreira em 07/09/2011

DIÁLOGO

Declev Reynier

Ele: – Estou te achando muito triste…
Eu: – É?
– Peraí!
– O quê?!
– Você…
– Eu…?
– Você É triste!!!
– Ah…, não conte para ninguém.
– Você é triste mesmo?
– Acho que sou…
– Mas de onde vem tanta tristeza?
– De dentro, eu não sei.
– Do coração?
– Talvez sim, talvez não.
– Da mente?
– Não sei, por mais que tente.
– Posso olhar dentro pra saber?
– Vamos, experimente!
– Feche os olhos
– Sim?!?
– Abra a boca
– Ahhh…
– Está escuro…
– Pegue uma  lanterna
– Ué, está vazio (zio, io, io…) !?!
– Olhe lá em cima.
– Ei, está tudo bagunçado!!!
– É ?!?
– É. Pode fechar a boca.
– Ufa! E agora, que que eu faço?
– Tem que arrumar toda essa bagunça.
– Só?
– Depois encher tudo.
– Com o quê?
– Aí é com você!
– Pode me ajudar?
– Tem que achar o que você quer;
– E…?
– Tem que saber o que você precisa;
– E…?
– Tem que saber do que você sente falta;
– E…?
– Coloque tudo isso no coração, que ele faz o trabalho de bombear para o corpo todo.
– Como posso lhe agradecer?
– Não precisa, só não gosto de ver ninguém sofrer.
– Obrigado amigo…
– Não há de quê.

Textos Relacionados à "Diálogo"

O cara, a amiga e a esposa



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Faça um Comentário

O que encontrar por aqui?

Estou unindo a minha cara de pau com o serviço inestimável de um blog cultural. Vejam só que idéia magnífica! Dói escrever e ninguém ler. Saiba mais

Quer assinar?

 Assine em um leitor Ou, receba por email:
Digite seu email: