Tu és assim

Por Declev Dib-Ferreira em 10/11/2007

TU ÉS ASSIM

Declev Reynier

Tu és o espinho cravado em meu peito
Tu és a farpa em meu dedo
Tu és um dia de azia sem um bicabornato por perto
A ressaca da manhã seguinte transportada ao deserto

Tu és a dor que há em cada amor
A força que faz o pão cair de manteiga pra baixo
A barata voadora que entra no quarto escuro

Tu és o muro que separa dois mundos
O chão imundo em que tropeço e caio
Tu és um raio que cai duas vezes no mesmo local

Eu peço açúcar, tu me dás sal
Eu peço um beijo, etc. e tal
Tu não me dás nada,
Tal qual quem nega água

Tu és assim
Assim tu fostes
Passastes por mim de dia
Me deixando só à noite…

Textos Relacionados à "Tu és assim"

Não há textos relacionados



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

  1. Um Comentário to “Tu és assim”

  2. Por larissa em 27/01/2012 | Reply

    Horrivel , bizarro , quem colaca bicarbonato numa musica ou frase!!!!!
    odiei

Faça um Comentário

O que encontrar por aqui?

Estou unindo a minha cara de pau com o serviço inestimável de um blog cultural. Vejam só que idéia magnífica! Dói escrever e ninguém ler. Saiba mais

Quer assinar?

 Assine em um leitor Ou, receba por email:
Digite seu email: