Paradoxo

Por Declev Dib-Ferreira em 16/10/2007

PARADOXO

Declev Reynier

Mas que filme indecente!
Meu filho não pode ver

Que documentário horrível!
Fala de putas e prostitutas
Meu filho não sabe o que é isso!

Fala de gays e travestis
Meu filho pensa que Papai Noel existe!

Prostituição infantil?
Meu filho pensa que é um brinquedo

Sexo?
Deve ser o nome de uma revista

Ele pensa que nasceu da cegonha
Esse negócio de sementinha
É para mães indecentes
O meu filho é inocente

Tape os olhos, os ouvidos
Não veja o que estou vendo

Esse filme não é para crianças
Não te quero aprendendo o que não deve

Vá ver o jornal nacional
Há notícias interessantes:
Acidentes, mortes, assaltantes

Vá ler o jornal que compro todo dia
Mas – cuidado – se espremer sai sangue,
Leia em cima da pia!

Vá ver um filme americano
Eles é que são legais
Sabem o que querem

Filme brasileiro não presta
É só sexo!

Vá ver o que é pra você:
Filmes de ação, ou até um policial
Mas não veja cenas de sexo ou de amor
Porque ainda é cedo,

Tome de presente
Esta arma de brinquedo.

Textos Relacionados à "Paradoxo"

Não há textos relacionados



Compartilhe:  Uêba  |   del.icio.us  |   Rec6  |   Linkk

Faça um Comentário

O que encontrar por aqui?

Estou unindo a minha cara de pau com o serviço inestimável de um blog cultural. Vejam só que idéia magnífica! Dói escrever e ninguém ler. Saiba mais

Quer assinar?

 Assine em um leitor Ou, receba por email:
Digite seu email: